terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Relatório de Ourivesaria

Na 1ª aula estivemos a falar sobre o novo módulo: Ourivesaria, conhecer os novos professores e a falar do trabalho que será posto em práctica nas aulas seguintes.
Depois estivemos a falar sobre as principais características da ourivesaria, suas técnicas..etc.
Esta tecnologia pode-se dividir em 2 grupos:
- Joalharia (pendentes, aneis..)   - Corpo
- Prataria (tipo objecto)   - Espaço
Símbolos: Cu (cobre) e Ag (prata) .
Cu + Zn (zinco) = Liga metálica (latão)
Técnicas:
. Cinzelagem – relevo
Chatelaine – séc. XVIII – XIX – época vitoriana
                        Primeiros porta-chaves
                        Pregadeira com peças penduradas
è Fins utilitários
Serragem – com a serra
Conformação – para dar a forma
Soldadura – para juntar
Anéis ocos – chapas soldadas
Depois estivemos a visionar objectos feitos nos 3 anos na escola. Onde no nosso curso, os trabalhos dos alunos são na maior parte, produzidos com cobre e latão.
Na 2ª parte da aula, estivemos a desenar livremente formas baseadas em peças de ourivesaria, encontradas em livros.


Na 2ª aula estivemos a visionar um powerpoint sobre a Metamorfose da Jóia no Tempo.

Jóia tem como função...
Identificação
Forma de comunicação
Adereço/Adorno

Período Paleolítico è Carácter mágico
             Neolítico è Materiais orgânicos e descoberta do fogo

A pré história acaba com a descoberta dos metais.

Arrecada è Forma muito antiga
Época romana è Uso de pedras

Técnica da filigrana – Em princípio veio do Oriente
Na Idade da Média começa-se a utilizar as pedras preciosas.

Séc. XV – Influência africana e oriental
Mitologia, mar/uso de madrepérola esmalte
èperda do carácter sagrado
Período Barroco – Exagero do elemento vegetal , muito ouro e pedras, forma de laça (coincide com a ida ao Brasil)
Séc.XIX – Muito trabalho artístico, pequenas gravuras pintadas nas obras, revolução industrial è produção em cadeia ; preocupação que uma peça tenha várias funções.
Séc.XX – Arte nova, peças de autor è projecta e cria ; formas orgânicas, importância da temática da obra, alta joalharia e muito uso de pedras.
Anos 60 – formas abstractas/geométrica, peça de autor
Séc.XX – a peça tem uma história, novos materiais, mistura com outras áreas das artes, peça de autor e expressão dos sentimentos do artista.

Na 2ª parte da aula, estivemos a experimentar o material que trouxemos de casa (papel, cartão, plástico, missangas, fita-cola, linhas, esponja, tintas...etc) e fizemos experimentações, objectos.

Nas outras aulas, começámos a desenvolver as nossas 3 peças finais deste módulo, tivemos 3 aulas para as realizar. Eu fiz um anel e 2 pendentes.
Na penúltima aula estivemos a apresentar o nosso trabalho : “Análise de uma Jóia”, onde tínhamos que identificar o seu nome, função, técnicas, dimensões, materiais, data, autor, contexto histórico, conceito, interpretação pessoal e informação sobre o autor.

Apresentação Final

No passado dia 9 de Dezembro, alguns da turma fizeram a sua performance, como eu.

Estava com um fato de reaper que simboliza a morte ou o medo. Usei como símbolo cénico um manto branco sobre uma cadeira.

Ao início estava assustada, perdida nos meus medos. Depois decidi arriscar esses medos, mostrando a minha felicidade no fim.

O medo é como uma corrente/corda que não me deixa viver por isso usei uma corrente também.


video

domingo, 5 de dezembro de 2010

Análise de uma Jóia

The Heart Of The Ocean

Nome: The Heart Of The Ocean
Função: Adorno de Pescoço
Dimensões: 4,5cm (altura) x 3,5 (comprimento)
Técnicas: Não consegui encontrar ao certo
Materiais: 18 polegadas, feito de 84 brilhantes diamantes artificiais, instalados em uma placa de platina de precioso ródio, metal nobre. A pedra, com quase 5cm, em forma de um solitário coração, produzida simulando safira azul de 75 quilates, rodeaa por uma fileira de cristais que também simulam diamantes
Data: 1997
Autor: J. Peterman Co.

- Esta peça conhecida foi usaa no filme Titanic. No entanto esta que estou a apresentar é apenas uma cópia representada pela companhia J. Peterman Co. Falando no filme, Cal ofereceu este colar à Rose, como prova do seu amor e também como prenda de noivado. Mas ela nunca chegou a gostar muito da Jóia.

- J. Peterman Co. , foi fundada em 1987 em Lexington/Kentucky/U.S, por John Peterman. É uma empresa que vende roupas e acessórios de moda. O primeiro produto realizado por esta empresa foi um cavaleiro original espanador.

- Escolhi esta peça, pois desde que a vi encantou-me profundamente. Se eu olhar com atenção consigo imaginar na Jóia um labirinto de ondas formado no Oceano, como se a imaginação não parasse de criar uma imagem do Oceano. Estando perdida, por assim dizer, numa onda, tentando encontrar a superfície.


sábado, 4 de dezembro de 2010

Peças Finais & Experimentações

Finalmente consegui acabar a 100% as minhas peças de joalharia:
1 Pendente:




1 Anel:




1 Pendente:



 
Experimentações feitas em Ourivesaria (antes das peças):






Selecção/Desenvolvimento de uma ideia

Depois de explorar-mos as aguarelas, seleccionámos das formas que mais gostámos, fizemos rabiscos e escolhemos aqueles que mais nos agradaram.


A escolha das peças (1ª ideias):


Escolha de uma das peças (2ª ideia):


sábado, 27 de novembro de 2010

Apresentação Final - Parte 2

Só agora conseguimos ter acesso aos videos da nossa dramatização, no fecho do Módulo 1. Por isso aqui vai:

video

sábado, 13 de novembro de 2010

Brincando com Aguarelas , Explorando Formas

No passado dia 11, na aula de Projecto fizemos uma actividade diferente. Em que consistia em lermos o nosso Conceito e ir desenhando em aguarela formas abstractas sem parar. Fiz 6 páginas, com essas formas e diferentes texturas.







O Medo

Depois de várias conclusões o meu conceito acabou por ser o MEDO.

O medo o que é? Muitos o sentem mas não sabem o que provoca esse sentimento. No fundo é um estado de alerta demonstrado pelo receio, por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente.




A resposta antes do Medo, é a ansiedade. O Medo pode acabar por se tornar uma doença, conhecida por Fobia.


Cada pessoa tem o seu próprio medo. E Eu arrisco em perder os meus medos.


 

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O que é a Ourivesaria ?

A Ourivesaria é a arte de trabalhar com metais preciosos (especificamente prata e ouro), na fabricação de jóias e ornamentos. Sendo uma arte bem antiga, o artista que a realiza é chamado de Ourives.

Algumas peças interessantes de ourivesaria:






Primeira Aula de Ourivesaria

No passado dia 2 de Novembro começámos o novo módulo e na 2ª parte da aula desenhámos livremente formas baseadas em peças de ourivesaria.






Primeiras Experimentações

Aqui estão as primeiras experimentações que fiz, quando os professores nos lançaram o desafio.



nesta os desenhos que se notam a cinzento são da parte de trás da folha!!


domingo, 31 de outubro de 2010

Novo Desafio !

No passado dia 28 na aula de Projecto foi-nos apresentado um novo desafio.

"É preciso arriscar. O que é que tu estás disposta a arriscar?"

Arriscar ou não arriscar, eis a questão. Depende da situação de cada um de nós. Depende do que sentimos. Depende dos nossos objectivos. Se fosse uma questão de vida ou morte, sim eu arriscava. Se fosse para proteger alguém, sim eu arriscava. Se fosse para ajudar alguém...talvez. De facto, neste momento poderia pensar que sim: ARRISCAVA ! Mas...e se tivesse agora na situação? Será que arriscava? Será que vocês arriscavam? Ou seriamos prendidos pelo medo de avançar? É algo que não consigo avaliar, a vida é um jogo que estamos constatemente e jogar, por isso mesmo, eu vou agarrar o jogo com coragem, lutar, vencer e arriscar tudo por aquilo que realmente quero. Não quero ser fraca ao ponto de desistir a meio do caminho. Estou a arriscar a vida. Para libertar-me dos meus medos, aquilo que me prende e não me deixa viver.


O que não me deixa continuar ? São aquelas situações más, no início começa por um nervosísmo, passando a pânico, segue-se o medo. Por isso mesmo quero-me libertar e eu arrisco!






O medo é como uma corrente/corda que não nos deixa sair daquele sítio, e nós lutamos com todas as nossas forças para nos conseguirmos libertar e arriscamos a nossa vida.



domingo, 24 de outubro de 2010

Apresentação Final - Parte 1

A apresentação decorreu no passado dia 21 de Outubro na aula de Projecto. A minha ideia foi:
Metamorfosear-me ao som de uma música (a escolhida foi Requiem for a Tower das Escala), transformando-me numa guitarra.
Representei o lado “Feliz e Triste”, onde o feliz simboliza um mundo de música, onde eu vivo e o lado triste onde simboliza um mundo tenebroso, silencioso ou seja sem música.
Representei esses 2 lados na minha cara:
.Feliz - através de cores alegres e uma clave de sol (lado esquerdo) .
.Triste – através de cores neutras e escuras e uma lágrima (lado direito).
Enquanto a música tocava e representava, li um poema que fiz sobre o que a música é para mim:

A música toca-me profundamente
Como uma flecha no coração.
Derrama emoções tenuamente
É um explosivo vulcão.
A música é o caminho para o sol
A sombra da lua e um labirinto de sentimentos.
Dentro de mim , quando ouço música
A vida vem a correr atrás de mim.

Música é a única razão pela qual
Estou na Terra.
Vida sem música seria um mundo de solidão
Mais negro, mais temido.

A música faz-me triste e feliz
Transporta-me coragem e fragilidade.
A música é como se fosse uma viagem
Onde eu estou constantemente a metamorfosear.
No fundo a música é tudo aquilo que sou.

O professor gravou cada apresentação por isso em breve irei postar o respectivo video da minha apresentação.

Metamorfose do Objecto, Realização da Maquete

Aqui apresento um video que fiz com as fotos da evolução da minha peça, no movie maker.
Materiais:
-Plasticina Branca ( no meu caso, pasta de modelar)
-Máquina Fotográfica

video

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Descobrindo a cerâmica - Parte 2

Material Necessário:
-Teque para modelar/teque para escavar
-Faca para cortar/alisar
-Serrilhas
-Rolo de massa
-Garrote (fio) para cortar o barro
-Régua
-Lambugem
-Esponja húmida
-Lixa (se necessário)

Técnicas:
.Lastra- Cortes com o garrote, alisando com o rolo e ir descolando e virando.
.Vasamento ou modelação de um bloco- Cortes com o garrote, fazendo marca e ir modelando a margem com 1cm com o teque de escavar. Usar depois teque de modelar para alisar o interior. Incisões fundas a toda a volta em sentido contrário. No final colocar lambugem e rolos de barro e alisar.
.Bola- Técnica primitiva onde se faz uma bola de massa, polegando, prefurando a bola e pressionando com os outros dedos estreitando as paredes até formar uma taça.
.Rolinhos-Cortes com o garrote, depois fazer lustra, cortar de forma base, construindo rolinhos. Colocar lambugem ao longo da peça e alisar com o teque de modelar.

Modo de Procedimento:
1ª cozedura “Chacota”– feita nos 950º e 1000º , sem cor e sem vidrado.
Os patamares de secagem são 2h a 50º, depois passado essas 2h aumentamos a temperatura para 100º, fazendo esta sequência até aos 250º/350º. Esperar depois que o forno arrefeça (quando estiver nos 150º podemos ir abrindo o forno).
2ª cozedura (para obter cor) – é uma cozedura mais rápida como atinge os 1000º fazendo isso a 30 minutos para os vidrados se uniformizarem . Depois Só apartir dos 560º é que a humidade de existência desaparece no barro.

Tinta de água para ser feita de forma artificial em laboratório. Os óxidos são a forma mais básica de cor, usando em pouca quantidade para não ficar concentrado.
Cores principais:
-Óxido de cobre – verde
-Óxido de ferro – castanho
-Óxido de cobalto – azul
-Óxido de estanho – branco
Majólica : banho de vidrado branco à base de óxido de estanho.

domingo, 17 de outubro de 2010